DILEMA

https://youtu.be/K_sAgzRbMu4

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

AS PEDRAS

http://astronomia-algarve.blogspot.pt/2016/12/as-pedras.html

terça-feira, 22 de novembro de 2016

ELEGIA À NATUREZA



clicar youtube para écran inteiro

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

DESCOBERTO PLANETA PROMISSOR


Foi recentemente descoberto um planeta extra-solar, que apresenta semelhanças com a Terra. O que é raro. A esmagadora maioria das centenas dos já descobertos, são gasosos, tipo Júpiter e outros gigantes do nosso Sistema Solar.



O planeta encontra-se a uns sete milhões de quilómetros da respectiva estrela (a Terra está a cento e cinquenta milhões de quilómetros do Sol). Essa circunstância não permitiria vida â sua superfície, no nosso sistema, dada a grande proximidade a que se encontraria o Sol. Mas acontece que a estrela que alberga esse planeta é muito mais fria que o nosso astro-rei e, assim, encontra-se numa zona vital, habitável, uma vez que, se tiver água, ela estará no estado líquido.  
A estrela em causa – a Próxima Centauro - é a mais próxima do nosso sistema solar, a 4,2 anos-luz.
Ainda não é possível saber se o planeta Próxima B tem atmosfera. O fluxo de raios-X emitidos pela estrela é 400 vezes maior do que o que a Terra recebe, e isso pode não ter permitido a formação duma atmosfera.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

SAGRES

clicar youtube para écran inteiro

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Marte, mais próximo


Marte - o celebrado planeta vermelho - é um planeta exterior, relativamente próximo da Terra.
Mas essa distância varia continuamente.
Por estes dias, ele estará mais próximo que o habitual. Assim sendo, vê-se melhor. Mas apenas muito ligeiramente.
Desde há cerca de onze anos, que não o tínhamos mais à mão… apesar de, mesmo assim, serem uns bons 75 milhões de Kilómetros, a distância que nos separa!
Só em 2018, teremos uma situação idêntica.


segunda-feira, 21 de março de 2016

SUPERNOVA "ASASSN-15lh"


Se estivéssemos num planeta situado a 10.000 anos-luz de distância, nessa galáxia, a supernova aparecería-nos assim .
A prestigiada revista Science, dá-nos conta duma supernova descoberta recentemente numa galáxia que se situa à incrível distância de quase 4 mil milhões de anos-luz, e que é a mais luminosa de todas as que se vão conhecendo.
Ela é o resultado da explosão duma estrela, e a sua luminosidade é de 570 mil milhões de vezes o brilho do Sol, ou  (se quiserem…),  o equivalente a umas 20 vezes o brilho de todas as mais de 200 mil milhões de estrelas da Via Láctea, juntas!
Foi baptizada de “ASASSN-15lh”, e a sua luminosidade é o dobro das mais brilhantes até hoje observadas.
Depois da explosão, o que ficou foi uma nuvem de gás e poeira e um pequeníssimo núcleo superdenso e brilhante.



sexta-feira, 18 de março de 2016

O EQUINÓCIO DA PRIMAVERA

Vem aí o equinócio da Primavera. No próximo dia 20, o Sol cruza o plano do equador celeste. O dia e a noite, nesse dia, terão a mesma duração: 12 horas.
A partir daí, os dias começam progressivamente a ser maiores do que as noites.

No Hemisfério Sul, a situação é inversa.

quarta-feira, 9 de março de 2016

ECLIPSE TOTAL DE SOL


O único eclipse total de Sol, deste ano de 2016, aconteceu no dia 8 de Março, e foi visto no arquipélago da Indonésia, Samatra, Bornéu e Ilhas Molucas.
O fenómeno, na fase sua total, foi observado durante uns 4 minutos. Além dos muitos milhões de habitantes locais, milhares de estrangeiros acorreram a esses locais, para desfrutar da observação.

Em Portugal, só teremos idêntico acontecimento, na próxima década .

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

ONDAS GRAVITACIONAIS


Há cem anos, na sua "Teoria da Relatividade Generalizada", que vinha complementar a "Teoria da Relatividade Restrita", escrita na primeira década do século XX, Alberto Einstein fez várias previsões, que decorriam das suas surpreendentes teorias. Tão surpreendentes, que os Doutores que atribuíam o Prémio Nobel da Física, pura e simplesmente não as compreenderam e ignoraram…
Estão entre elas, o comportamento da órbita solar de Mercúrio, a retração do tempo, que acabou por ser verificada a velocidades próximas da velocidade da luz, e a equivalência matéria/energia.
A existência das ondas gravitacionais, foi a mais difícil e a mais recente a ser verificada. 
E isso acaba de ser confirmado, através dos dispositivos ultra sensíveis do LIGO, nos Estados Unidos.
Essas ondas são provocadas por cataclíticos acontecimentos astronómicos, para nós, inimagináveis. No caso vertente, a colisão e fusão de dois buracos negros que giravam em torno um do outro, e que se aproximavam cada vez mais.


Essas ondas expandem-se à velocidade luz e acabam por passar pela Terra. O referido acontecimento que lhes deu origem, aconteceu há mais de mil milhões de anos.